Quem você está seguindo?

blog
21.05.2017

Quem você está seguindo?

Queridos e amados irmãos, venho compartilhar algo que tem chamado minha atenção nestes últimos dias. Sem dúvidas, nossa geração é a mais conectada à internet que já pisou na Terra. A facilidade de acesso a pessoas e conteúdos é enorme. Tudo a um “click” de distância. E, prestando atenção a esse avanço tecnológico que facilita a conexão, uma palavra saltou aos meus olhos: Seguir.

A palavra “seguir” aparece na maioria das redes sociais, fazendo com que as pessoas busquem outras semelhantes em interesse, para compartilhamento de informações ou até mesmo acompanhamento de conteúdo. Então, desejei ir um pouco mais a fundo no significado da palavra para abrangermos o entendimento.

De acordo com o dicionário da Língua Portuguesa, seguir significa: acompanhar alguém; andar juntamente com outra pessoa; caminhar na mesma direção que alguém ou ir na mesma velocidade que esta pessoa; perseguir; ter como padrão ou exemplo; imitar; possuir a mesma opinião de; aderir; permanecer próximo; estar em continuidade ou sequência com; observar. Propositalmente destaquei alguns dos significados que reforçarão o meu alerta.

Quando seguimos alguém em nossas vidas, redes sociais, etc, literalmente estamos dizendo que concordamos com sua conduta, que a temos como padrão e que andamos na mesma direção que ela. Forte, não é? Mas é verdade. Parece inofensivo apertar “seguir” nas redes sociais e achar que é apenas uma leve apreciação pelo talento, importância social ou qualquer outro motivo semelhante.

Nas Sagradas Escrituras, encontramos o Senhor Jesus convidando os seus primeiros discípulos para que O seguissem. Por exemplo, em Mateus 4:19: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. Vemos também o Senhor demonstrando que, para segui-Lo, é necessário renúncia: “Siga-me, e deixe que os mortos sepultem os seus próprios mortos” (Mt 8:22). Quando nosso Mestre nos chama para segui-lo, somos automaticamente convidados a abrir mão de coisas lícitas para abraçar os Seus interesses, concordando, tomando-os como padrão para nossas vidas. Na carta aos Romanos, Paulo reforçou que não devemos nos amoldar ao padrão deste mundo! A Palavra também nos ensina:“Aquele que pratica o pecado é do Diabo,...” (1 Jo 3:8a), ou seja, não há meio termo: Ou um indivíduo é filho de Deus, e faz o que Deus quer, ou é filho do Diabo. Sabe por que muitos cristãos, principalmente os jovens, são impuros no falar, proceder, pensar, etc? Porque estão associados com o mundo:

“Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra.” (Salmos 119:9).

Esta é a melhor resposta que você vai encontrar. É preciso que enfatizemos a necessidade de estarmos mergulhados nas Escrituras para vivermos de modo digno do Senhor: puros, santos e agradáveis a Ele. Muitos usam o seguinte texto para casamento, mas ele é bem mais abrangente que isso:

Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente? Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo.” (2 Co 6:14:16a).

Alguns costumam dizer que precisam estar entre os “pecadores” para ganhá-los. Ok. Porém, em que parte da Palavra você comprova que tem de estar associado a eles? O texto acima é bem claro sobre isso. Paulo nos orientou para que não nos coloquemos em jugo desigual. Isso mostra que somos responsáveis por nossas associações, e seguir alguém é mais profundo do que imaginamos. É, de fato, uma associação com o procedimento, conduta, pensamentos, ações, etc. Admiro-me quando vejo vários cristãos seguindo as celebridades do mundo, “curtindo” seus conteúdos e gostando de tudo que eles fazem.

Vejamos o seguinte texto:

“Portanto, sejam imitadores (seguidores) de Deus,como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus.

Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza e de cobiça; pois essas coisas não são próprias para os santos. Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ações de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. Ninguém os engane com palavras tolas, pois é por causa dessas coisas que a ira de Deus vem sobre os que vivem na desobediência. Portanto, não participem com eles dessas coisas.

Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade; e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor. Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz. Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas.” (Efésios 5:1-13).

Uau! Que instruções preciosas e maravilhosas. Paulo falou por duas vezes para que não participemos (compartilhemos, partilhemos) daquilo que não nos pertence mais, ou seja, das obras infrutíferas das trevas.

O alerta que trago para Igreja do Senhor é para que não percamos a sensibilidade. Estamos nos últimos dias - Dias tenebrosos. O mundo está apenas revelando com mais ênfase a podridão que há incrustada através das suas atitudes. A imoralidade tem dominado os meios de comunicação como nunca antes. O príncipe deste mundo quer fazer com que a Igreja concorde com o seu procedimento e, para isso, investe pesado em material fonográfico, visual, escrito e etc, perfeitamente maquiados por fora, mas pútridos por dentro.

Minha oração é para que sejamos rápidos para denunciar as trevas e que nos apeguemos mais e mais à Palavra de Deus. Seja criterioso em relação às suas influências, pois elas podem edificá-lo ou destrui-lo lentamente.

No amor de Cristo,

Raffael Reis.

Voltar para o Blog